Porto de Encontro

Com

Um programa quinzenal, da Administração do Porto de Aveiro.

S
T
Q
Q
S
S
D
11:30 to 11:45

Porto de Encontro na Terra Nova...

20, Novembro 2023

A melhor arma na defesa do litoral é a reposição de areias e os quebra-mares são um mundo desconhecido, caro e podem criar mais problemas.

Mensagem que fica da apresentação do “Estudo de caracterização e viabilidade de um Quebra-mar destacado multifuncional em frente à Praia da Vagueira”.

A Agência Portuguesa do Ambiente e a equipa de investigadores que estudou diferentes cenários para a utilização de quebra-mares na defesa da orla costeira desaconselha o recurso a intervenções pesadas no mar e prefere manter as recargas de areia como solução para combater a erosão.

Foram testadas 10 configurações nas simulações apresentadas e, em boa parte dos casos, a instalação de quebra-mares cria barreiras ao arrastamento de sedimentos, resultando no agravamento das condições no sentido da corrente marítima, agravando um quadro já preocupante.

Solução que é tida como pouco viável pela engenharia e economicamente inviável.

Pimenta Machado, Vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, afirma que os planos devem passar por candidaturas a fundos para garantir um injeção regular de sedimentos na costa.

Foi resumido um trabalho de mil páginas que envolveu especialistas do LNEC e da Universidade de Aveiro apresentado como o estudo mais detalhado sobre quebra-mares até hoje feito no país.

O coordenador do núcleo de monitorização costeira e risco da Agência Portuguesa do Ambiente apresentou as conclusões e, no final, referiu-se aos riscos de utilização de engenharia pesada pelo efeito negativo nas praias e na prática de surf para principiantes.

Comparações feitas com estudos desenvolvidos entre 1996 e 2008 e mais recentemente entre 2008 e 2020 confirmam que a erosão diminuiu sempre que a aposta esteve nas recargas de areia.

Entre 1996 e 2008 foram colocados no litoral aveirense 3.2 milhões de metros cúbicos de areia entre São Jacinto e Poço da Cruz.

Entre 2008 e 2020 o depósito de areia chegou aos 7 milhões de metros cúbicos o que fez diminuir a preponderância da erosão costeira de 75% para 30%.

Com as recargas efetuadas diminuíram as taxas de erosão e é essa a via sugerida pelo estudo.

Celso Pinto, Coordenador do Núcleo de Monitorização Costeira e Risco da APA, admite que o calendário de dragagens do Porto de Aveiro vai desempenhar papel fundamental nessas operações de recarga.

O autarca de Vagos que depositava expetativa no estudo admite que as conclusões são importantes e vão ajudar a tomar decisões no futuro.

 

 

Podcasts:

11, Setembro 2023

A construção da plataforma ferroviária intermodal de Salamanca está em curso, numa empreitada de 14 meses.

Investimento previsto de 12,5 milhões de euros e que poderá estar concluído até final de 2024.

Trata-se de uma plataforma...

28, Agosto 2023

Festa em honra do Senhor Jesus dos Navegantes. De 1 a 4 de Setembro em Ílhavo. Conferência "Memórias Viajantes".

14, Agosto 2023

O Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, marcou presença na cerimónia de abertura do Festival do Bacalhau, que se realizou no Pavilhão Âncora, instalado no Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré. O governante deixou elogios à 'fileira...

3, Agosto 2023

Senos da Fonseca apresentou mais uma obra de temática marítima. O livro “Saberes que tornaram possíveis as grandes viagens marítimas portuguesas” é uma viagem por informações com referências a centenas de datas que o autor enquadra na sua visão...

3, Julho 2023

A sardinha europeia é um pequeno peixe de vida curta que tem uma ampla distribuição no atlântico nordeste e no mar mediterrâneo.

Esta espécie representa cerca de metade do volume pescado em Portugal e é uma componente social e económica ...

19, Junho 2023

Fazer bem ao planeta "é cuidar de recursos finitos e cuidar do futuro da humanidade mas só com ação global integrada será posssível alcançar resultados sustentados". Investigadores da Universidade de Aveiro deixaram a mensagem na celebração do...

22, Maio 2023

'Conversa de Mar' no arranque das celebrações do Dia Internacional dos Museus.

Ílhavo juntou duas figuras do jornalismo da Póvoa e das Caxinas para falar sobre as lembranças da pesca no ambiente familiar.

Abel Coentrão e José...

8, Maio 2023

O livro "Na língua da Maré - crónicas de mar e mareantes", da autoria de Abel Coentrão e Hélder Luís, é uma homenagem aos homens do mar e das comunidades piscatórias e um grito em defesa de uma atividade que não pode morrer. Mensagem deixada por...