09:40 to 10:00

Conversas da Manhã

África…Terra Nova - XIV

23, Janeiro 2020

Mais uma edição com o Professor António Batel Anjo do "África…Terra Nova" que hoje nos fala sobre a questão da "imitação académica".

Nas últimas décadas, a teoria de desenvolvimento das competências de Amartya Sen, como forma de desenvolvimento do capital humano, tornou-se dominante no discurso do desenvolvimento. Desafia as teorias ortodoxas do desenvolvimento, como crescimento económico, dependência e comércio.

Consequentemente, os governos africanos demonstraram interesse em estabelecer ou permitir que empreendedores privados criem universidades e outras instituições de ensino superior. Esses esforços têm como objetivo principal fornecer à população um meio formal de adquirir novas competências, conhecimentos, aptidões e disposições, expandindo ou aprimorando as suas capacidades. As competências são consideradas os verdadeiros motores do crescimento económico, redução da pobreza e melhoria geral do bem-estar social.

No entanto, a prática de imitação académica nas universidades africanas constitui um obstáculo para expandir ou aprimorar as capacidades dos alunos e a adaptação académica é uma abordagem mais eficaz?

A grande maioria das universidades africanas, e outras instituições de ensino superior, imitam com alto grau de exatidão os objectivos do currículo académico, o conteúdo, as abordagens de avaliação e os materiais de aprendizagem das universidades ocidentais.

A imitação ocorre em todas as áreas das ciências naturais, ciências sociais, humanidades, gestão até à tecnologia. Não são apenas as universidades ocidentais as culpadas de imitação académica. As universidades africanas pós-coloniais são igualmente culpadas.

A imitação académica é guiada pelas seguintes perguntas: Quais são os nomes das disciplinas oferecidas nas universidades ocidentais? Quais cursos são oferecidos nessas disciplinas? Quais livros didácticos e outros recursos de aprendizagem são usados ​​nesses cursos e como eles podem ser obtidos?

Essa imitação académica destrói a criatividade e as perspectivas de produção de currículos e pedagogias inovadores. Também leva à importação de programas e percursos académicos que são extremamente irrelevantes para o desenvolvimento, expansão ou aprimoramento das capacidades dos alunos.

A imitação académica tem a tendência de ignorar as prioridades locais. Isso ocorre porque os cursos importados foram originalmente projectados sem a devida consideração pela sociedade africana e pela economia africana. Por outras palavras, os cursos importados das universidades ocidentais não são universalmente aplicáveis.

Texto adaptado de:“African universities – Imitation or adaptation?”Eric Fredua-Kwarteng, 12 December 2019https://www.universityworldnews.com/post.php?story=20191210152711186      

**********************************************

Proposta Musical:  

Um coro fantástico… A cantar num sitio igualmente fantástico: o Cradle of Humankind, um cover de Ndlovu Youth Choir - Ed Sheeran, Shape Of You:

https://www.youtube.com/watch?v=JjV36ub5ybI

 

Podcasts:

26, Fevereiro 2020

A Investigadora do CIDTFF da Universidade de Aveiro, Manuela  Gonçalves, aborda a questão das manifestações contra a inação dos governos em relação às alterações climáticas.  

26, Fevereiro 2020

Jorge Pires apresenta 2 livros: um livro antigo e outro que acabou de sair.O antigo é a propósito de Jaime de Magalhães Lima, que morreu no dia 26 de fevereiro de 1936. O recente é de monsenhor João...

21, Fevereiro 2020

No Espaço MARIA das Conversas da Manhã de dia 21 de fevereiro ide 2020, Paulo Ramalheira fala do ato eleitoral de dia 29 que irá legitimar a primeira direção eleita do Movimento de Amigos da Ria de Aveiro.Há uma...

20, Fevereiro 2020

Mais uma edição com o Professor António Batel Anjo de "África…Terra Nova", que hoje nos fala do relatório “"A future for the world's children?

 

O mundo está a falhar na garantia de que as...

20, Fevereiro 2020

Luís Ferreira, o programador do 23Milhas, apresenta a programação para este fim de semana.

 

20, Fevereiro 2020

Cristina Gaspar apresenta o XVI Entrudo à moda antiga de Cacia, com lançar das pulhas no dia 24, pelas 21h, e desfile pelas ruas no dia 25, pelas 15h. Evento no qual a sátira e o trapalhão saem às ruas...

 

 

19, Fevereiro 2020

Estudo-piloto inclUA na Universidade de Aveiro (UA)

Marisa Maia Machado

Como investigadora do CIDTFF (Centro de Investigação em Didática e Tecnologia na Formação de Formadores sediado no Departamento de Educação e...

19, Fevereiro 2020

Jorge Pires apresenta 2 livros de Umberto Eco, neste dia em que assinalam 4 anos da sua morte.

 

18, Fevereiro 2020

Nesta edição a Dra. Isa Tudela, da DECO, aborda o tema dos Débtitos Diretos.

17, Fevereiro 2020

Esta segunda feira, a Professora Maria Helena Araújo e Sá, Coordenadora do CIDTFF, está no Programa da Manhã para apresentar a nova rubrica "Educação à Escuta", um programa da responsabilidade do CIDTFF...